Delicada delícia - Oriental Zara EDT - Resenha

Na onda do "vale o quanto pesa", a Zara vem conquistando fieis súditos com suas fragrâncias bem elaboradas, com preço justo. Oriental é um bouquet floral delicado, respingado por gotas de bergamota madura, emergido em calda de caramelo, um caramelo cremoso e abaunilhado, adicionado de uma pitadinha enfumaçada leve e sutil. 
Quando falamos de orientais, pensamos em verdadeiras bombas arrasa-quarteirão - vide Opium, Shalimar, Samsara e todos os condimentados balsâmicos aos quais nossos narizes estão habituados. Aqui o tom oriental é mais na inspiração, nos vapores mornos e adocicados, na madeira resinosa de fundo. Não tem toneladas de especiarias, devaneios de cardamomo, cravo, nardo ou canela. São favas de baunilha fervidas, que acolhem rosas, jasmins e patchouli vívido, uma calda em fogo brando antes do ponto de bala. 
Tem conforto de fragrância adocicada, mas como se define atualmente, é "doce adulto", feminilidade de mulher segura e feliz consigo mesma. Algo me remeteu ao belo Tocade de Rochas (que merece resenha própria, na versão vintage que guardo como tesouro!).
É uma viagem ao oriente próximo, ao oriente que gostamos de definir como a terra dos bons perfumes e de uma sensualidade comedida, entremeada em camadas de véus, em sua projeção serena e fixação distinta. 



Comentários

  1. O problema da Zara é que os perfumes mudam junto com a coleção de roupas. Algumas fragrâncias voltam com outro nome, mas não há garantia. A gente não pode se apegar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O drama dos descontinuados é permanente, Helen... Mas a Zara realmente deixa por pouco tempo nas prateleiras. É para pegar sem se apegar, mesmo!!! Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O último dos românticos - Floratta Red d'O Boticário - Resenha

Amor nos tempos de Crise - Pur Blanca da AVON - Resenha

Perfumes “Tester” ou “Demonstration”