Postagens

Mostrando postagens de 2019

Starways to heaven - Montana Parfum de Peau - EDP e EDT - Resenhas

Imagem
Claude Montana foi um dos estilistas que criaram as epítomes oitentistas da moda escultural. Assim como Hervé Léger, Azzedine Alaïa e Thierry Mugler, eles transformaram as mulheres cobertas de jérseis e cetins da era Disco em esculturas pontiagudas de tafetás ou comprimiram-nas nos vestidos-bandagem que lhes evidenciavam cada milímetro das formas. Geometria, cores, arestas. O choque visual ao gosto yuppie, que cinzelou topetes às alturas e ombreiras gigantescas. Exageros bem pensados para demonstrar a ostentação de quem atingiu seu primeiro milhão de dólares antes dos 30. Que, metaforicamente chegou ao último degrau, quem subiu na vida, quem ocupava as penthouses em que se davam festas inenarráveis. No alto, no topo. Essas duas fragrâncias, cada uma a seu modo, mas com a mesma alma, são escadas espiraladas e esculturais, cheias de incenso e mel.  Na versão EDP, em seu frasco azul escuro e misterioso, o mel é mais grosso e presente. As fumaças resinadas estão próximas à pele, bem pers…

O ano do Dragão - Le Basier du Dragon de Cartier EDP - Resenha

Imagem
O Dragão é uma figura mitológica reverenciadíssima na China. Representa a bondade, a generosidade, a abundância e a cortesia. Ao Dragão reservam-se rituais, incensos e agrados, costume este considerado curioso quando das incursões coloniais inglesas na Ásia. Le Basier du Dragon não é necessariamente um artefato autêntico chinês, está mais para uma peça de chinoiserie, que seleciona os elementos do extremo oriente segundo seu gosto e o transforma em figuras fantásticas e extravagantes conforme um imaginário tipicamente europeu. Como os biombos, estamparias e caixinhas de laca, que repousavam em bibliotecas e vestíbulos das mansões enriquecidas da Era Vitoriana - cujos proprietários provavelmente obtinham enormes lucros com o comércio oriental do chá.  Sua abertura é medicinal, amarga e alcoólica como os preparados fortificantes receitados pelos médicos experimentados, que cuidavam da saúde dos aristocratas. Tem amêndoa crua, gardênias narcóticas e um bitter de licor. Ganha ares enfuma…

The fuel for fury - Diesel Fuel for Life Femme EDP - Resenha

Imagem
Ah, esse meu chypre 'jaqueta jeans'... Apimentado e encorpado, que dá uma dose de ousadia corajosa, um quê boyish que adoro adicionar ao meu visual pixie quando bate um atrevimento. É um sexy meio arredio, e simultaneamente seguro, cheio de si. Meio a cara da Imperatriz Furiosa de Mad Max Estrada da Fúria, que mesmo em meio a toda escuridão de uma camada de graxa e poeira brilham olhos cristalinos, sendo bonito por ser arisco. Não é aquele chypre madame "Eau de Soir", é chypre que beira o unissex, com madeira e noz-moscada que fazem um duelo quente/frio com o patchouli e vetiver bem raiz, em sua face mais fresh. Fixa e projeta como poucos, coisa 8h, que volta e meia reaparece em flashes perfumados.



Subo no meu palco, minha alma cheira talco - Narciso Poudrée EDP - Narciso Rodriguez - Resenha

Imagem
Sou professora, esse é meu primeiro ofício, o maior de todos. Tem uma alma de jurista, tem uma faceta de perfumista, mas antes de mais nada sou professora. Raras foram as vezes que usei quadro branco, flip chart, e tenho pavor de apresentações em Power Point. Sou old school, ou como meu para sempre mentor e orientador me disse: "seu negócio é 'cuspe e giz'". Amo a lousa, encho o quadro, e ao final da aula lá está ele, cheio de rabiscos, setas e sublinhados, uma obra digna de Kandinsky. Minhas mãos estarão brancas, ombros e cabelos cheios da fina poeira, a roupa foi ganhando uma estampa personalizada ao longo da exposição. É o momento de um pequeno show, de atrair a atenção das jovens mentes inquietas, de competir uma luta desleal contra seus smartphones. É um palco, hora de passar o conteúdo preparado antes, por horas a fio, entre leituras, anotações e pesquisas. Como um roteiro escrito para uma peça, um teatro que leva a intangível teoria para a familiaridade da pr…

O último dos românticos - Floratta Red d'O Boticário - Resenha

Imagem
As estações do ano são sempre as bússolas das marcas para orientar suas criações. Quando vem a primavera multiplicam-se os florais, os flankers levinhos – l’eau, thé, legère e afins. No verão frutais tropicais e brilhantes, limões aos quilos, maracujás e bebidas geladas. No inverno tudo fica intenso, pesado, denso. Elixires, parfums e extraits carregados de especiarias, fumaças e incensos. Agora o outono, ah, o suave outono. As frutas maduras e a melancolia romântica, suspiros apaixonados dignos de John Keats – o último dos românticos – como bem traduz em sua maravilhosa Ode ao Outono:
“Estação de neblinas, doce e fecunda! Companheira íntima do sol, com ele vais, Quando ele abençoa e inunda De frutos as videiras junto dos beirais”
Quem espera do próximo Floratta Red um bouquet floral, antecipo que não é isso que irá encontrar. Testando pela amostra (beijos Maiarinha!!!) a abertura é mais para verde frutada do que necessariamente floral, um toque de folhas, groselhas, maçã (aquela mais miúd…

O Elixir da Longa Vida - Essencial Elixir Deo Parfum Natura - Resenha

Imagem
Acredito que, atendendo a pedidos, a Natura espertamente o retornou. Na carona da reviravolta chypre que ela tanto domina, depois de anos gourmands, esta experiência iniciada com uma edição limitada volta aos catálogos - ainda não se sabe se por prazo determinado ou não.  Para construir o bom chypre a receita demanda unir com a maestria de alquimista as cítricas bergamotas, delicadas rosas e jasmins, terroso patchouli em generosas doses, musgo de carvalho e lábdano. A receita atualizada admite musk e evernyl, trazendo ares mais limpos e arejados à umidade da floresta.  Elixir é o termo alquímico para a poção balsâmica e confortante de efeito mágico, que atribui juventude, cura e longa vida. A busca incessante de Avicenas, a dosagem meticulosa entre veneno e remédio, a transmutação, a pedra filosofal e suas propriedades mágicas.  Essência e Elixir podem ser sinônimas, palavras irmãs, que denotam uma natureza íntima das coisas, aquilo que é vital e imprescindível. A manifestação fundam…

Delicada delícia - Oriental Zara EDT - Resenha

Imagem
Na onda do "vale o quanto pesa", a Zara vem conquistando fieis súditos com suas fragrâncias bem elaboradas, com preço justo. Oriental é um bouquet floral delicado, respingado por gotas de bergamota madura, emergido em calda de caramelo, um caramelo cremoso e abaunilhado, adicionado de uma pitadinha enfumaçada leve e sutil.  Quando falamos de orientais, pensamos em verdadeiras bombas arrasa-quarteirão - vide Opium, Shalimar, Samsara e todos os condimentados balsâmicos aos quais nossos narizes estão habituados. Aqui o tom oriental é mais na inspiração, nos vapores mornos e adocicados, na madeira resinosa de fundo. Não tem toneladas de especiarias, devaneios de cardamomo, cravo, nardo ou canela. São favas de baunilha fervidas, que acolhem rosas, jasmins e patchouli vívido, uma calda em fogo brando antes do ponto de bala.  Tem conforto de fragrância adocicada, mas como se define atualmente, é "doce adulto", feminilidade de mulher segura e feliz consigo mesma. Algo me …

Olhai os lírios do campo - Baiser Volé de Cartier - Resenha

Imagem
Havia um tempo em que as flores possuíam significados, considerados quando alguém as portava ou presenteava. Peônias representavam a timidez para a moças cortejadas, que avisavam aos pretendentes que não estavam em busca de romance ao colocar uma peônia em seu penteado. Uma dama japonesa 'gentilmente' rejeitava um galanteador entregando a ele um crisântemo amarelo. Na corte francesa o amor-perfeito era um recado que a pessoa estava em seus pensamentos. Os lírios, na tradição católica representam a Virgem Maria, a pureza - de corpo e de alma. Uma flor alva, que seguidamente acompanhava as noivas ao altar, atestando sua castidade e amor sublime. Baiser Volé de Cartier traduz com precisão este lírio puro e cândido, como um beijo na tez de pêssego de uma jovem mademoiselle.  O primor do frasco, seu borrifador delicado acoplado à tampa, um vidro de linhas limpas, e ao mesmo tempo sólido, o líquido levemente rosado, acertadamente antecipam a fragrância cujo requinte se sustenta na …

Dolce far niente - Acqua di Parma Blu Mediterraneo Mandorlo di Sicilia - Resenha

Imagem
Esse é um querido do coração, a amêndoa mais curiosa e aveludada que conheci, com a impressão da amêndoa ainda crua, sem a crocância de torradinha, uma amêndoa com casca e tudo. Acqua di Parma Mandorlo di Sicilia, da coleção Blu Mediterraneo, tem toda a riqueza low profile da casa, uma riqueza sem etiquetas, que usa roupas de linho e se esconde em recônditos paradisíacos ao invés de buscar incessantemente holofotes. É uma fragrância refinada, mas rente à pele, gourmand, mas não pegajosa, delicada e ao mesmo tempo marcante. São as lições de um livro de etiqueta para bons anfitriões: seja uma presença tão agradável que todos façam questão de tê-lo por perto. Como os bons amarettos italianos, é um doce bitter, com toques mentolados de anis e cascas de laranja, que enaltecem a amêndoa em seu aspecto oleoso, em um caminho balsâmico. Como o óleo que pinga lentamente, em gotas grossas e brilhantes. O anis é tempero para doces, que coloca uma dose de amargor e flashes picantes, e nesse caso,…

Taste of her cherry chapstick - Revlon Love is On EDT - Resenha

Imagem
I kissed a girl, I like it... Lembra quando a Katy Perry se fazia de rebelde e dizia que beijava garotas? Hoje vou falar de uma delicinha com sabor de beijinho de cereja, apaixonante, com ótimo custo/benefício, girlie sem ser bobinho! Eu acho um pecado o quanto Love is On é subestimado, talvez porque seu lançamento ficou atrelado ao coffret de maquiagem homônimo, que vinha com um batom em um tom vermelho também, lindo, lindo. Eu gosto das fragrâncias Revlon, desde o polêmico arrasa-quarteirão Charlie, enorme, potente e topetudo. Elas fixam super bem, têm criatividade e um apelo comercial bem interessante. Love is On é um doce sour, com frutas vermelhas, limão e 'a touch of' patchouli caramelado/achocolado - mas beeeem de leve. Eu tenho uma certa dificuldade com notas de frutas vermelhas, principalmente morango, groselhas e afins. Amor Amor da Cacharel, por exemplo, não rola comigo. Tentei, de verdade, mas passei adiante. Quando fica com aquela cara de Ki-Suco, xarope ou Bala …

Se a vida te der limões... faça resenhas refrescantes!

Imagem
Escrevo em um dia que faz 38 graus à sombra. Nuvens espessas se formam no céu, mas não chove. O dia amanhece límpido, com o céu puro anil. Por volta do meio dia começam a se formar as nuvens, evaporando toda e qualquer água que encontram. O sol é implacável e em questão de segundos cresta a pele, o suor escorre... A vontade é tomar banho, muitos banhos. De mar, piscina, chuveiro, bacia, mangueira – o que for! Nessa hora só os cítricos salvam, não tem como pensar em frescor sem lembrar de uma bebida gelada à base de limão. Pensando nesse clima, montei o post de hoje, com sugestões refrescantes para se perfumar: O primeiro escolhido foi o Eau des Minimes, da Le Couvent des Minimes. O arquétipo do cítrico com muito pomelo, lima, limão siciliano e ervas como artemísia, alecrim e cidró, finalizado por flor de laranjeira. O floral de fundo é meio empoadinho, meio violeta. Super compartilhável, com uma alma verdejante e feliz, combina com roupa de algodão e mesinha de bar! Em seguida um nac…

Repaginando!

Imagem
Ano novo, vida nova - quer clichê maior que esse? Mas é o clima do Parfumée!

2019 veio cheio de novidades:
- Identidade visual do blog renovada;
- Coluna mensal sobre perfumaria na Diva Mag (www.divamag.com.br)
- Finalmente um Instagram do blog para seguir (@parfumee.br), com fotos de minha autoria e algumas do talentosíssimo Nathan Anderson (@nathananderson), feitas com o maior carinho e capricho;
- Mais cursos e aprendizado no eixo sul (Foz e fronteira trinacional), centro-oeste (Campo Grande e Nova Andradina), além das idas mensais para SP para muito estudo.






Isso tudo sem largar o giz, porque a sala de aula ainda é meu palco e eu amo meus ursos de paixão. 
2018 foi um ano puxado, com muita adaptação, aprendizado e desafios. Teve uma pós em História da Arte feita com uma alegria sem igual, teve trabalho, viagem o tempo todo... Mas os perfumes ganharam uma nova atenção depois do curso da Perfumaria Paralela, e acho que a paixão toda renasceu. Providenciei identidade visual nova, ali…

Perfumes com sensação de limpeza

Imagem
Se perfumar no calor do verão brasileiro não é fácil. Primeiramente, porque o suor atrapalha tudo! Tem vezes que saímos do banho e não sabemos se estamos enxugando a água ou se já estamos suando novamente. Há quem prefira sair do banho com uma sensação geladinha. Há quem seja entusiasta dos atalcados powdery, para ter uma sensação sequinha (meu time!). E há quem use doces, pesados, gourmands, orientais e afins, sem se incomodar com o calor. O importante é ficar cheiroso(a).  Fiz uma seleção dos meus limpinhos favoritos, alguns já resenhados, outros por resenhar. Em todos eles encontro uma confortável impressão de leveza, uma secura de talco que segura a transpiração, que tira o 'grude' todo, tão desagradável no tempo abafado. Não desandam no suor, não incomodam olfatos alheios e rendem muitos elogios. 


O Accordes Harmonia é um floral aldeídico maravilhoso, há quem diga que nem parece d'O Boticário, pois tem outra alma, algo fora da assinatura olfativa da marca. É limpo, c…