Leve brilho leve - Botica 214 Eaux de Parfum - Peônia e Apricot / Violeta e Sândalo / Jasmim e Patchouli - Resenhas

Com a proposta de adicionar a perfumaria premium à marca, bem como celebrar a história d'O Boticário, foram lançadas recentemente as Eaux de Parfum Peônia e Apricot, Violeta e Sândalo  e Jasmim e Patchouli, com a denominação "Botica 214" - uma referência ao primeiro endereço da marca, em Curitiba, na década de 1970. Os frascos e caixas são primorosos, a apresentação impecável, e, no teste, cada uma das fragrâncias tem bastante distinção entre si. 

O primeiro que provei foi o "Peônia e Apricot". Abriu mais frutal que floral, frutas doces: pêssegos, damascos e ameixas maduros, com algo borbulhante e pétalas cristalinas. Passa para uma impressão melíflua e termina almiscarado, com toques assabonetados, mas mantém a alma frutada. Achei alguma semelhança com o Untold, da Elizabeth Arden.

"Violeta e Sândalo" surpreendentemente teve uma abertura bem pungente, o couro se sobressaiu logo de cara, algo meio químico. Foi descendo cada vez mais empoado, uma violeta meio talcada, e o sândalo ficou bem para o final, um pouco cremoso. Inicia um tanto estridente, mas vai ganhando maciez durante a evolução. 

Por fim, "Jasmim e Patchouli" é o mais floral de todos, muita flor mesmo, pétalas brancas e flores do charco, meio úmido e verde de início. Seu patchouli não é terroso ou achocolatado, é mais cremoso, com um toque de seiva, e ao final tem um amadeirado bem sutil. 




Sobre ser EDP: por não contar com cítricos, a projeção já se inicia baixa, comedida. A duração é bem rente à pele, e tem um caminho na evolução de cada um. Quem espera 'bombas' ao estilo de perfumes importados, não é esse o estilo. São Eaux de Parfum mais para o estilo Infusion d'Iris da Prada, Noa da Cacharel - nessa vibe. São bons sim, têm qualidade, apenas não são minha ideia de investimento na atualidade. Outro fator que pode ser decisivo: como são fáceis de agradar, podem ser uma linha boa para presentear. Apenas o "Violeta e Sândalo" tem facetas mais difíceis, que talvez seja mais melindroso para oferecer a alguém. 

Comentários

  1. Pode ser o calor, mas nenhuma dessas durou mais de 5 minutos na minha pele. E a única que me pareceu agradável nas notas iniciais foi “Peônia e Apricot”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, esta tem sido a maior reclamação, especialmente pelo custo/benefício. Como já tenho o Untold, não pretendo adquirir o Peônia e Apricot. O que mais me agradou foi o Jasmim e Patchouli. Já o Violeta e Sândalo não gostei quando provei em mim.
      Beijos Helen, Feliz 2019!

      Excluir
  2. Muito frustrante ter o perfume e não poder carregar consigo um cheiro tão gostoso. Não fixa nada! O Boticário precisa repensar essas formulações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O maior alvo das críticas são os preços, altos para o contexto brasileiro, face ao desempenho esperado das fragrâncias (quesitos fixação / projeção). As construções em si são muito boas, acordes harmoniosos e bem estruturados. Mas quando alguém resolve gastar mais de três dígitos, costuma ter maiores expectativas também.
      Obrigada pela visita, Helena! Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Amor nos tempos de Crise - Pur Blanca da AVON - Resenha

Perfumes “Tester” ou “Demonstration”

Império dos Sentidos - Natura Una Senses Deo Parfum - Resenha