Postagens

Mostrando postagens de 2018

Leve brilho leve - Botica 214 Eaux de Parfum - Peônia e Apricot / Violeta e Sândalo / Jasmim e Patchouli - Resenhas

Imagem
Com a proposta de adicionar a perfumaria premium à marca, bem como celebrar a história d'O Boticário, foram lançadas recentemente as Eaux de Parfum Peônia e Apricot, Violeta e Sândalo  e Jasmim e Patchouli, com a denominação "Botica 214" - uma referência ao primeiro endereço da marca, em Curitiba, na década de 1970. Os frascos e caixas são primorosos, a apresentação impecável, e, no teste, cada uma das fragrâncias tem bastante distinção entre si. 
O primeiro que provei foi o "Peônia e Apricot". Abriu mais frutal que floral, frutas doces: pêssegos, damascos e ameixas maduros, com algo borbulhante e pétalas cristalinas. Passa para uma impressão melíflua e termina almiscarado, com toques assabonetados, mas mantém a alma frutada. Achei alguma semelhança com o Untold, da Elizabeth Arden.
"Violeta e Sândalo" surpreendentemente teve uma abertura bem pungente, o couro se sobressaiu logo de cara, algo meio químico. Foi descendo cada vez mais empoado, uma viol…

Açúcar, tempero e tudo que há de bom! - Lolita Lempicka de Lolita Lempicka EDP - Resenha

Imagem
Como a receita para fabricar meninas, Lolita Lempicka é um mimo! Junta açúcar, temperos e tudo que há de bom, numa sintonia maravilhosa, em que nada some ou aparece demais. Já vi pessoas definindo a poção da maçãzinha como "cheiro de Natal", "cheiro de fadinha" ou "cheiro de confeitaria". E pode ter todas essas leituras, basta perceber a qual nota está dando mais atenção.
É cheiro de Natal que passa pela sua cabeça? Talvez seja o alcaçuz, anis, cereja e pralinê? Aquela festa colorida de guloseimas, pinheiro, presentes e corre-corre, para muita gente tem um cheiro específico, feliz, que evoca memórias.
Se você é da turma do "reino encantado" de fadinhas, unicórnios e duendes, as notas florais tem um quê de jardim dos Sonhos de Uma Noite de Verão: violetas macias e empoadas de pirlimpimpim, heras folhosas, raízes sequinhas e flores de brejo, levinhas e etéreas.
Agora, se o delicioso mundo dos macarons e bolinhos te conquistou, deve ser a baunilha …

Spring Fling - Love Lily Eau de Parfum D'O Boticário - Resenha

Imagem
Um baile de saias rodadas, coques esculturais, ponche geladinho e moços de smoking. Uma elegância romântica, coquete e comedida, mas deliciosamente agradável. Que troca convites para o chá das cinco, que organiza saraus e convescotes. Foi um espírito assim que encontrei no Love Lily. Um mimoso frasco rosa, com novo borrifador (o do primeiro Lily Essence gerou muita controvérsia e reclamação), e uma proposta delicada e floral. Parece que está havendo um "revival floral", não é mesmo? A primeira borrifada prenuncia um caráter realmente floral com toques frutais delicados, de cítricos cristalinos e algo levemente adocicado, como nêspera. A seguir, uma névoa de pétalas, etéreas, com lírio, jasmim e muita rosa, em tintura, próxima à sensação fervilhante que as frutas vermelhas proporcionam, uma textura como aquele drink piscine, com espumante rosé. Mas logo vai ganhando densidade, e as pétalas ganham maior cremosidade, perdendo a cara de floral fresco para uma face mais resinosa…

Alegria à la Folies Bergère - Bronze Perfume da Phebo Perfumaria - Resenha

Imagem
Há quem diga que nada é por acaso. Ultimamente tenho estudado muito sobre Art Déco, em razão de uma pós deliciosa em História da Arte. Se no post anterior falei dos excessos melindrosos de LouLou, agora vou falar de outra bela criação que honra os loucos anos 1920's, mas com mais Garbo (como adjetivo e substantivo). Bronze é reluzente, caloroso e festivo. Já abre em notas alcoólicas de rum, meio licoroso e doce, com toque bitter de bergamota e néroli. A borrifada em nuvem - elogios agora ao frasco e ao borrifador de efeito 'panache' - prenuncia muita festa, calor e dança. Como bom oriental, encontra contornos sensuais e adocicados em heliotrópio, calores de sândalo e um toque resinoso de guáiaco, enfumaçado e misterioso, feminino. Como um espetáculo teatral, cheio de personagens, figurinos, coreografias, Bronze se revela em um caminho complexo, com temas sobrepostos, mas cheios de harmonia e sentido. As notas de fundo dão o gran-finale gourmand: baunilha, fava-tonka, amên…

Paixão Art Déco - LouLou de Cacharel Eau de Parfum - Resenha

Imagem
Um trintão cheio de pose e respeito. Criação Cacharel que se preza, ame ou odeie, no mesmo caminho difícil de Eden. A sobreposição de camadas e mais camadas, um contraste entre notas brilhantes e estridentes e acordes escuros e misteriosos. Uma ode aos anos loucos e ao excesso.  LouLou é de 1987, então tava no contexto da ombreira, do dourado e do visual carregado de informação. A proposta inicial seria uma homenagem à Louise Brooks, musa do cinema mudo que na vida real soltava o verbo e incomodava geral. Artista de alma, sem amarras e resistente aos estereótipos, sua morte ocorreu apenas dois anos antes do lançamento de LouLou - seria esta uma homenagem póstuma de Cacharel? O que passa é: sim, LouLou é uma homenagem, é um perfumão. Um gosto de se dosar às borrifadas.  Abre em flores grandes, potentes, violeta com cara de maquiagem e algo meio plástico, sintético - a famosa nota de "boneca nova" que muita gente tenta definir. Sua face seguinte conta com muita tuberosa, dama…

Honey honey, touch me baby! - Prélude S Deocolônia Eudora - Resenha

Imagem
Honey honey, how you thrill me, ah, honey honey
A música é do ABBA. Sim, do ABBA, me julgue! Relutei em usar essa referência do cafona-kitsch, mas eu confesso que curtir ABBA é um dos meus guilty pleasures - quem nunca? Então, ao invés de me render ao apelo marketeiro da Eudora, em querer empurrar o Prélude S como uma fragrância sensual, eu vou mais para essa coisa divertida da musiquinha 70's que fala de conquista, de beijinhos e de docinhos do que qualquer coisa voltada às lingeries e lençóis de cetim. Porque é, oras! A marca o classifica como "Oriental Gourmand", com notas lactônicas, mel e amadeirado/musk. É isso? É. Mas não é. Complicado hein... Na primeira borrifada - boom! Mel, puro mel, vítreo, viscoso, doce. Lembra das balinhas Kid's de mel? Tá aí.

Lembra dessa balinha malandra? A Eudora engarrafou no Prélude S.
Bala de mel. Transparente e cristalino. Não tem cremosidade de leite, adição de especiarias. É mel. Pelo menos para mim. É extremamente linear, com…

Oh, Popeye... Me salve!!! - Cheap and Chic de Moschino EDT - Resenha

Imagem
Alô alô amigas do floral e simpatizantes dos acordes amadeirados, venham conhecer essa fragrância que não está no gibi! Uma bela anedota na hora certa, que arranca risadinhas e piscadelas, mas também sabe ser esperta e decidida quando precisa. Cheap and Chic, em sua ironia do DNA Moschino celebra uma ousadia jovem e bem posicionada, de cores vibrantes e escuras, um contraste entre o tom de moça coquete e tom femme fatale. Tudo isso construído em sólidas bases de madeira nobre, almíscar e uma pontinha de tabaco... hummmm! Tem abertura floral picante, peônias em profusão, cítricos azedinhos e algo meio tinto, como sumo ou seiva de madeira ainda viva. Um desaforo às narinas na primeira borrifada - saído de um frasco para lá de inusitado que já virou metonímia: quem nunca ouviu falar do perfume "Olívia Palito"? Com o tempo, ganha mais substância com rosas misteriosas, adultas e assabonetadas, como aroma de produtos de beleza um pouco vintage, talco ou maquilagem, além de flores…

Sob o Sol da Toscana - Floratta L'Amore d'O Boticário Deo Colônia - Resenha

Imagem
Pega a pipoquinha, coloca o pijaminha e vem assistir filme água-com-açúcar comigo! Se tem filminho gostoso, para esquecer perrengues e tristezas, para pensar em uma volta por cima nessa vida de reveses é Sob o Sol da Toscana. Assistir a Frances se reinventar em um cenário esplêndido, de campos floridos e luzes douradas, refresca a alma e deixa o dia mais leve.  Hoje testei o lançamento d'O Boticário Floratta L'Amore e imediatamente senti os ares da Toscana, mas o momento mais impactante foi a entrada, o cítrico adocicado de limão siciliano do acorde de Limoncello. No filme, o gatíssimo Marcello (interpretado pelo impecável Raoul Bova - que espetáculo de ator!) dá a receita do tradicional Limoncello em Positano: vodka, limões e açúcar. Essa receitinha fofa aqui:

Bom, Floratta L'Amore tem um acorde cítrico/adocicado/frutado logo na entrada, um espirro de sumo de limão siciliano que borbulha no nariz, mas com doçura, diferentemente dos tradicionais limões das colônias (Roger…

Abraça-me com ternura - Kenzo Amour EDP - Resenha

Imagem
Hoje me dei conta que nunca falei desse lindo, e olha que está no meu top 5! Como assim? Como fui esquecer esse travesseirinho, esse aconchego adocicado?  Kenzo Amour é macio, sem nenhuma aresta. Morninho. É um tacho de arroz-doce apurando no fogo de lenha, carinho de vovó que mima. Uma criação tão singular, tão sem par.  Tem uma abertura empoada de arroz - isso mesmo, arroz! - chá e algo lactônico e cremoso, que apesar de ter doçura, traz mais uma sensação de cremosidade, de sabor suave e levemente condimentado, como canela fervida ou uma pitada de noz-moscada.  No corpo, possui a nobreza de flores brancas, igualmente untuosas, amanteigadas - pluméria, sakura e acácias - e encerra na secagem com nobres madeiras incensadas, baunilha, musc e notas atalcadas, uma nuvem de talco sequinho e empoado. É de uma nobreza, uma distinção... uma das fragrâncias que me desperta as melhores sensações, que não é incômoda, não é invasiva, é um verdadeiro abraço carinhoso, um afago.  É um EDP, mas se…

Complicada e Perfeitinha - Natura Luna Desodorante Colônia - Resenha

Imagem
Tenho fases, como a lua. 
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua... 
O acorde chypre. Como é belo, em sua natureza verde e intrigante. Como é bela a lua nova, misterioso sorriso pousado sobre crepúsculo ao lado da Vênus que cintila, um rastro da face à mostra enquanto o todo dá as costas à Terra. Um recolhimento doce, como frutas silvestres, maçãs e mel de madressilva. Vento outonal em sépia, Luna abre em frutas agridoces e citrinos cintilantes. 
Fases que vão e vêm,  no secreto calendário  que um astrólogo arbitrário  inventou para meu uso.
Florais, esses são lindos! Lua crescente que cruza os céus da madrugada à manhã. Rosas primaveris, violetas, amores-perfeitos e delicados jasmins. Cachoeiras de pétalas a cair pelos cachos, botões se abrindo nas manhãs de setembro. Beleza espontânea de natureza que se multiplica e se renova. Uma fragrância feminina como as flores primaveris, Luna tem esta face de encanto juvenil e cândido.
Perdição da vida minha!  Tenho fases de ser tua…

50 tons de excesso - S. Excès Femme Eudora - Resenha

Imagem
Um calor de brasa acesa - esta é a primeira imagem que me vem à mente ao pensar nesta fragrância. É corajosa, é grande e superlativa. Isso porque difere de todas as tendências de mercado nacional, em sua ousadia de combinar poucas notas em uníssono. Oud, íris e madeira - só.  Tem algo animálico e enfumaçado, um aroma humano e carnal, sexy mesmo, sem nenhuma pretensão de ser ingênuo ou inocente, é sedução escancarada e puramente boudoir. Essa ousadia precisa de ambiente e ocasião para ser revelada, como a própria proposta da linha S da Eudora. São produtos voltados à arte de seduzir, de usar a dois. Abre em oud, forte, impactante - quase masculino. Tem alma resinosa, quente, como vela escorrendo e vapores abafados. A primeira borrifada pode assustar, porque não faz nenhum devaneio ao seu destino, o recado é dado logo de cara.  É uma sedução de roupa espalhada pelo chão, aquelas cenas de filme bem exageradas que o casal não consegue esperar e vai loucamente se esparramando pelo caminho…

Império dos Sentidos - Natura Una Senses Deo Parfum - Resenha

Imagem
Ah, a perfumaria nacional! Como a era da informação e as possibilidades de comunicação e compreensão de mercados, públicos e a aquisição de referências locais e internacionais contribuem com a elevação da qualidade dos produtos no mercado interno. A Natura sempre caprichou, em conceito, embalagens e matérias primas. Desde sua fundação, aos áureos anos 1990 - tempos de Shiraz, Revelar, Intuição e toda a troupe - passando pelas novidades atuais. É uma casa respeitável, que entende o público e a pele brasileira, que traz elementos culturais relevantes na hora de elaborar seu portfólio de fragrâncias.  A linha Una é capitaneada pelas maquiagens premium voltadas ao público mais exigente - excelentes, diga-se de passagem - e também conta com linha de hidratantes e óleos corporais, acessórios como pinceis e estojos, além das fragrâncias. A primeira foi o Natura Una Deo Parfum (ainda faço uma resenha especial para ela), seguido do Natura Una Intenso e Natura Una Artisan. O lançamento que est…

Doce surpresa - Orissima EDP de Ted Lapidus - Resenha

Imagem
Em tempos estranhos como esses últimos dias - não sabemos se acompanhamos as notícias ou se fazemos um isolamento voluntário embaixo das cobertas - em que a moeda e o humor oscilam, que a gente precisa de um afaguinho, um Nescau quente e uma pequena dose de autoindulgência para manter a sanidade mental, vem a casa Ted Lapidus, com suas 'bombinhas' que são o maior barato e dão uma alegria inesperada. Tô falando do Orissima EDP, um caramelo querido e quentinho que me surpreendeu positivamente! A ideia da marca é transmitir a aura da mulher parisiense, para brilhar como a cidade luz, inspirado nos tons de ouro e na arquitetura urbana da Cidade Luz. Com 15 trumpinhos comprei um de 30ml, e voilá, me senti rica, querida e calorosamente abraçada por uma generosa dose de caramelo, com uma íris macia (alô alô La Vie est Belle!) e patchouli achocolatado. Mas pera aí, tem uma surpresa chypre nesse calor todo, uma aura verde/amarga/frutada, então não dá para afirmar que seja um dupe, lon…

Uma rosa é uma rosa é uma rosa - English Rose EDT - Yardley London

Imagem
Mas se tem coisa boa nesse mundo é cheirinho de rosas. Amo em todas as versões, da empoada antiguinha, à doce quase fruta, mas a melhor das melhores sensações é a da rosa fresca, orvalhada e 'crunchy', a rosa debutante, rosa clarinha. O Esta Flor Rosa da Natura estava no meu pódio até pouco tempo, além da água da Avatim e da English Rose da Mahogany (que me agradava mais o aromatizador de ambientes e o sabonete do que o perfume propriamente dito). Aí pesquisando muito, vi que o English Rose da Yardley London era tido como um dos mais fieis ao estilo da rosa fresca recém cortada. Mais que Chloe EDP e Make me Fever Gold (esse último um dupe nacional da melhor qualidade). Eis que acho o bonito de 125 ml por US$ 14,00 em Ciudad del Este. Com direito a talquinho combinando e tudo. Mas é claro que eu arrematei né? E como fiquei feliz! Que cheiro de jardim, dos livros da Jane Austen, de chá das cinco. Um mimo de frasco, de cor e de espírito, uma auto-indulgência baratíssima, felicid…

Hora do Chá - White Tea Elizabeth Arden EDT - Resenha

Imagem
Ah, que mocinho bonito e barato (eu sou fã da Beth, acho o custo/benefício mais atraente da perfumaria!) em tempos de contenção de despesas. Um clean que não vai enjoar nem querendo, porque é lindo, limpo e ao mesmo tempo criativo - não é aqueles 'muskies' bocós e sem imaginação. Quando o calor tá absurdo, naquela soalheira de perder a dignidade, ele cumpre o papel de dar um alívio, uma brisa de limpeza e cuidado sobre a roupa clara de algodão que você meio que se obriga a usar. Não pende para o aroma de sabonete ou sabão em pó, é realmente algo de chá gelado, cheirinho de 'amenities' de hotel chique, sabe como? Dá um abracinho reconfortante e especial, coisa calma, elegante. Tem algo levemente verde e amarguinho na saída, mas que dura muito pouco, e ao longo da secagem ganha nuances levemente amadeiradas.  Coisa boa, que não pretendo mais ficar sem!