segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Pelo espelho - Narciso Rodriguez Essence Eau de Musc EDT - Resenha

"O melhor espelho é um velho amigo" já disse George Herbet. Essence Eau de Musc é um grande amigo. Sabe como chegar, e a hora certa. Não adianta ou atrasa, não faz perguntas inoportunas, e, em dias difíceis fica próximo, e em silêncio, como só um bom amigo sabe fazer, na sabedoria de silenciar. Um almíscar muito limpo, com o aspecto seco da íris, algo levemente empoado, pacífico. É confortável como casaco recém saído da secadora de roupas, como toalha macia. 
O frasco espelhado é uma lindeza, lembra o espelho do banheiro embaçado com o vaporzinho morno pós-banho. Unanimidade no quesito "cheirinho limpo", algo de creme neutro, sabonete...
É a leveza de querer ficar consigo mesmo, num mundinho particular, pois não projeta, é muito rente à pele, com um morninho ambarado leve e aconchegante. Manta e fim de tarde, Netflix and chill.
Uma fragrância adulta, sincera e confortável, office-scent sem medo - não incomoda você e não incomadará a baia ao lado, nem cliente, nem chefe. 
Não espere nada bombástico, apenas um aroma de conforto e cuidado, rente à pele por aproximadamente 4 horas. 



quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Dia de luz, festa do sol - Omnia Paraiba EDT de Bvlgari - Resenha

A Turmalina Paraíba é uma das mais caras gemas do mundo. A cor é incrível, um verde azulado / azul esverdeado que não há Pantone que a reproduza com fidelidade. Qual os olhos de Maysa. 
Mas, se uma pedra tão cara como esta exala luxo, o que dizer do tropicalíssimo Omnia Paraiba? Ora, é o luxo tropical revisitado! Quer luxo maior que pouca roupa e um dia de brisa à toa na praia? O luxo não é necessariamente coruscante, o luxo aqui é low profile, bossa nova. 
Um frutal refrescante, revigorante, muito natural e envolvente. De cara abre como um acorde de manga meio verde, e maracujá-doce. Gustativo e saboroso, que ao descrevê-lo dá a impressão de ser enjoado, mas não, é fruta bem fresca, aberto e solar. Praia fina, paradisíaca - Bvlgari jamais flertaria com a farofa. Também não é drink, nem protetor solar. É fruta, sacou?
Na impressão que me passa é absolutamente linear, não aparece flor, nem o cacau que a marca afirma incluir na pirâmide. Do início ao fim a mesma sensação frutal e confortável - que sim, encara o calor quando não dá vontade de usar um cítrico fresco, mas também não sufoca como um frutal melequento, que chama abelhas e drosófilas. É bonito, não tem sal, não tem açúcar - é só a mãe natureza, tipo, aquelas frutas que nascem em ilhas paradisíacas a la "Lagoa Azul". 

Imagem: http://www.bulgari.com

O frasco, como toda linha Omnia é lindo, mas o spray é meio malandro... cuidado ao manusear! Projeção mediana na primeira hora, e depois rente à pele. Duração 5/6 horas, típica de EDT.
Entrou para a lista (que não termina nunca!) de fim de verão.


Agora pega o violão, passa um Omnia Turmalina Paraiba e faz a Maysa:

Dia de luz
Festa do sol
Um barquinho a deslizar
No macio azul do mar

Tudo é verão
Amor se faz
Num barquinho pelo mar
Que desliza sem parar

Sem intenção
Nossa canção
Vai saindo desse mar

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

R.S.V.P. - Jardin de Roses de Mahogany - Resenha

Vou falar de um nacional que me conquistou... Nesse a Mahogany acertou em cheio! Jardin de Roses é uma fragrância festiva, agradável e inventiva. A nota de champagne/espumante trabalhada com um frescor diferenciado e marcante. Diferentemente do 212 Vip Rosé - que usa a nuance de champagne adocicada, mais para uva doce e frutal do que necessariamente no efeito borbulhante da bebida -  Jardin de Roses traduz com muito mais perfeição o delicioso fizz que sobe pela flûte.
Rosas brancas, na leveza de pétalas orvalhadas e muito frescas, contribuem em uma elegância jovem e coquete, vaporosa como saias rodadas de vestidos de organza. É um solário cheio de rosas, jasmins recém abertos, folhinhas verdes. Uma festa à tarde, onde serve-se champagne no balde de gelo, frutas em pedacinhos e delicados canapés. Um asseado almíscar constrói a base - a perfumaria brasileira tem uma verdadeira predileção por essa leitura do almíscar - que permanece na aura de juventude. Bastante versátil, agradável e contente.
Duração: 3 a 4 horas / Projeção: Média na primeira hora, reduzindo gradativamente (A Mahogany o classifica como deocolônia)
 


Imagem: www.mahogany.com.br