Pass me a bottle, Mr. Jones - Eau de New York EDP de Bond nº 9 - Resenha

Se você, como eu, passou as preguiçosas tardes da adolescência curtindo MTV e ligando para que seu clipe favorito estivesse no Top 10 (isso, claro, se seu modem dial up 56k não estivesse conectado à linha telefônica), provavelmente você pediu esse clipe do Counting Crows... Eu pedi! 

Novamente, solta o som MyBoy:


Pronto, coloca sua camisa de flanela xadrez e sacode os dreads. Shalalalalala...

Agora nessa pegada dos tempos em que Bill Clinton, Lady Diana e Madre Teresa eram assunto, vamos à resenha propriamente dita. Eau de New York é cool, compartilhável, é um episódio de Friends. Diverte, e não tem como dar errado. Na primeira impressão, maculada pelo apelo comercial típico da perfumaria (que adora associar imediatamente os cítricos aromáticos ao universo masculino), dá um recado que é destinado aos rapazes. Mas não, é para todo mundo - Dá aqui essa garrafa, Mr. Jones!
Eu adoro o cheiro de manjericão, e Eau de New York é herbáceo, verdejante e amarguinho. Muitos cítricos: limão, pomelo, toranja... toda a família 'Citrus' (pausa porque nessa hora provavelmente você estava fazendo a tarefa de casa de biologia, e tinha que saber reino, filo, classe, ordem, família e toda essa coisarada que cobrariam no vestibular!) O citrus que lembra as bebidinhas dos pileques que renderam suas primeiras ressacas morais - bem esse! O fundo é um musk-almiscarado e levemente amadeirado, novamente, amarguinho, que dá uma sensação de limpeza e refrescância, tal qual os drops que esquecíamos nos bolsos. Mostra uma versatilidade: agrada moços de terno, hipsters de barba e gorro, mocinhas preppy, executivas duronas, Mr. Jones e Marias. Aquele povo todo junto e misturado em uma calçada do centro de Nova York. Sua diversidade o torna único, agrada a todos, mas nada forçado ou maçante, apenas autêntico. Projeção: mediana e controlada, com fixação de 7 horas, bastante linear.


Imagem: http://www.bondno9.com/


Já peço perdão pelo post nostálgico, mas minhas manhãs de sábado ainda pedem Eau de New York - para lembrar de um tempo que meu maior compromisso era ir bem em uma prova de física! "Mr. Jones and me, we're gonna be big stars"



Comentários

  1. Ah que delícia de resenha! Ah, os anos 90, a época grunge das camisas de flanela que usei a exaustão e até hj tenho uma no armário...
    E esse perfume deve ser ótimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosta de cítricos democráticos e compartilháveis, Diana? Então vai gostar desse! Principalmente para perfumar sua camisa de flanela...
      Beijos e mais beijos

      Excluir
  2. Olha, nunca foram minha preferência. Mas com ele calor desumano que tem feito tenho desejado-os loucamente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu endereço para mandar frações continua o mesmo? ;)

      Excluir
  3. Adorei, Pri!!! Lembrei das minhas tardes gravando clipes na MTV (Ô tempinho bom!) Já posso imaginar esse cheirinho!...
    Você é incrível e talentosa! Beijo, beijo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O último dos românticos - Floratta Red d'O Boticário - Resenha

Amor nos tempos de Crise - Pur Blanca da AVON - Resenha

Império dos Sentidos - Natura Una Senses Deo Parfum - Resenha