quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Musa Fitness - Olympéa Eau de Parfum de Paco Rabanne - Resenha

Abra o Instagram no sábado pela manhã. Vai ter foto da sua amiga tomando cappuccino com bolo na confeitaria #gordice #hojepode #saturday. (Ela usa La Vie Est Belle, aposto!) Rola pra baixo, vai ter um passeio de bicicleta daquele seu amigo gente boa, absolutamente "Ridiculously Photogenic Guy" (Ele certamente usa Invictus na ocasião) #bike #friday #t4l. E o post seguinte será ela, a amiga fitness-positividade-gratidão, que pratica ioga, stand up paddle e slackline. Que posta foto de pôr do sol, de meditação em posição de lótus na beira da praia, que faz californiana no cabelo milimetricamente desgrenhado de turbante, que come crepioca com chia e goji berry no café da manhã... #goodvibes #gratitude #positive. Ela usa Olympéa. Sacou?
Longe de uma visão estereotipada, por favor... É, não gosto dessa coisa "perfume de adolescente" para os frutais, ou "perfume de velha" para os atalcados (amo atalcado, respeita faz favor!), perfume disso ou daquilo. Usa o que te faz bem, afinal você pode ser uma vovó fazendo compras no supermercado feliz da vida e exalando seu Fantasy - tô falando da minha mesmo, acredite! 
Então, e mais além de estereótipos, preciso confessar que o Olympéa me reporta a isso, uma moça gatíssima de batinha à beira da praia.
Percebo uma tendência - de uns anos para cá - da adição de sal nas fragrâncias para deixá-las mais orgânicas, a ideia de maresia, suor mesmo. Começou com o mais que polêmico caviar do Womanity, passando para a laranjinha bittersweet do L de Lolita, o caramelo amanteigado do Reveal... os gourmands encontram esse contraponto interessante.
Olympéa é levemente salgado também, mas de corpo mais frutado, aberto e solar. Não entra no conceito gourmand corriqueiro, de confeito, bolo ou caramelo. É de uma face mais gustativa, tem sabores sim, mas nada que chame formigas. Percebo muito o agridoce entre laranja, gengibre e sal, adicionados a algo saboroso, como figos - não o mesmo figo maduro do Womanity, mas o figo ainda fresco, no pé. Reforçando a ideia orgânica, a nota de fundo que mais se destaca é o ambargris, untuoso. Projeção mediana e fixação de 7 horas na versão EDP, nada bombástico. Mas, ainda que não seja bomba, não recomendo a compra sem teste - Olympéa pode não agradar ao longo do drydown.


Imagem: http://www.pacorabanne.com/fragrances/olympea

11 comentários:

  1. Adorei o post! E afirmo que cada dia tenho menos paciência para as pessoas que registram cada minuto de suas vidas 'perfeitinhas' nas redes sociais. Deve ser porque me faz pensar mais em minhas misérias...
    E isso de classificar os perfumes de acordo com a faixa etária de fato é bobagem das grandes. Minha mãe tem 76 anos e se esbalda no Miss Dior! E sua avó, que fofura! Dá um beijo nela por mim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem não tem suas misérias, não é bela Diana?!? (nome de deusa, coisa chic!) Mas acho que é uma tendência natural, uma vontade de agradar muito grande, num momento em que se exige perfeição de mais: casamentos nababescos, cafés da manhã ultrasaudáveis, recém paridas de barriga tanquinho... Por sorte temos as ricas impressões olfativas, experiências sensoriais só nossas. Sábias são nossas vovós, que saem por aí exalando a maravilhosa pipoca doce do Miss Dior, ou a lichia com chocolate branco do Fantasy, seguras de si, e sem sequer sonhar com o que é uma hashtag. Isso é evolução e auto-estima! Beijos e mais beijos!

      Excluir
  2. Também amo os atalcados...
    Calandre e Rive Gauche são paixão absoluta.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calandre é amor demais, a secura e a elegância andando juntas e apaixonadas...

      Excluir
    2. Nunca mais encontrei Rive gauche da ysl.....nem nas lojas virtuais...

      Excluir
  3. Sabe que Womanity até hoje me desafia? Não consigo conceituar. Aquela suculência em meio aos acordes de maresia...
    Loucura!
    Você me deixou curioso com esse Olympéa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, Womanity é o maior caso de ame ou odeie que conheço!!! Essa "maresia" suja em meio ao figo doooooce desperta reações imprevisíveis. Particularmente gosto, como um jantar super chic com entrada, prato principal e sobremesa. Mas no calor ele pode ser ofensivo e enjoado - de verdade, assim, de dar embrulhos mesmo.
      Olympéa é mais 'light', sal na bordinha do copo...
      Beijão Cris! Você como sempre, um lord.

      Excluir
  4. Mas ... ainda tem gente que diz (digita) "#gordice" ? rs
    Agora #gratitude e #positive é de sentir #VergonhaAlheia hahaha

    qnd senti o Olympéa tbm notei algo "agridoce" que gostei bastante e realmente essa adição de "sal" está cada vez mais "tendencia".
    Achei que remete mesmo essa vibe praia-tranças-garota dourada o que sinceramente pra mim fugiu da "essência" de todo o "conceito" da fragrância (nome, propaganda, video promocional, frasco - belo frasco) mas ainda é um bom perfume.

    Da Paco Rabanne ainda prefiro a linha Black XS mais: #Rock, Dark, #FromHell (SQN hahaha :)

    agora me diz, peloamorde G-ová!
    o que é #t4l o.õ (?)

    ps: resenha como sempre divertidíssima e muito bem feita!
    ps2: desculpe o excesso de #hashtag no comentário ... é que me empolguei hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem, Rafa... e como tem! Instagram é um zoo - todos muito comportadinhos em sua exposição, mas no fundo apenas: bichinhos! (sim, eu tenho Insta tb, bichinho-preguiça! hahaha)
      Olympéa tem mais beleza no conceito, do que necessariamente no perfume em si, acho que se fosse ficar no praiano e informal, perderia o timing comercial. Mas ainda assim é bonito e tem um quê de novidade.

      #t4l seria "tags for likes"... vi isso no Instagram de um amigo português lindíssimo, porém vaidoso na mesma medida. Ri muito, afinal, são três letras que concentram todo o narcisismo do século XXI.

      Aos "ps": Obrigada pelas visitas sempre simpáticas e comentários deliciosos! Quanto ao 2, toda hashtag será perdoada #forgive! hahaha

      Beijão!!

      Excluir
  5. "tags for likes" (#t4l)
    o.õ ?

    não sei se gosto muito desse seculo .... a que horas chega o outro?¬¬

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resta nos divertirmos com as sandices atuais... O século XXI ainda tem muita coisa nonsense para trazer - é o jeito!

      Excluir