terça-feira, 22 de setembro de 2015

Mulheres Perfeitas - Boss Femme de Hugo Boss - Resenha

O gramado do cenário dos Teletubbies. A proteção de tela do já obsoleto Windows XP. O quintal dos Von Trapp. São verdes, frescos e perfeitos, milimetricamente calculados. Sempre ensolarados e luminosos.
Assim é Boss Femme: Luminoso. É bonito, todo 'redondinho', mas é tão perfeitinho, tão perfeitinho que quase dá um certo tédio, e vamozzzzzzzzzzzzzzzzz pera, onde eu tava mesmo?
Brincadeiras à parte, eu sinto cheiro de Boss Femme em Stepford, em seus clubes de leitura, campos de golfe e chás da tarde. Ele não grita, não fala palavrão, não surta e não reclama. Já acorda penteado e maquilado, de saia rodada e kitten heels. Quem consegue ser perfeito assim, ora essa?!?!
 Imagem: www.hugoboss.com

Seu maior risco é não ter notas de fundo clássicas - nem o almíscar-sabonete! - e se sustentar em resina de damasco seco, que beira o docinho-quase-cítrico e madeira de acácia. Não tem açúcar para enjoar, tem rosa fresca, crocante e orvalhada de início da manhã, úmida, geladinha - pois quem dorme em lençóis de cetim não acorda descabelada e amarrotada, acorda assim, fabulosa, disposta... radiante! O frutal é aquele de café da manhã na sacada, com direito a figurino grifado ou robe de seda: frutas vermelhas e sumo de tangerina, poucas calorias e muito glamour. 
Com pouca base untuosa, logicamente sua duração é bem limitada ainda que EDP - passei três horinhas só com ele, e depois só muito de pertinho. Quase uma sessão de spa: você tem a ilusão que é rica, bem nascida e glamourosa, ganhando mimos e massagens, mas quando acaba, lembra que o mundão real é quente, pegajoso e barulhento. 
Pega o Boss Femme, borrifa de novo, e volte ao belo mundo em tons pastéis.



 Imagens: www.fanpop.com


Este post contém link do parceiro Glio (www.glio.com)

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Amor nos tempos de Crise - Pur Blanca da AVON - Resenha

Já estou na fase escapista de não assistir telejornais, não acessar portais de notícia ou acompanhar RSS. Inclusive desinstalei o Flipboard. Cada dia uma notícia pior, econômica e socialmente falando - e para perfumólatras dependentes do valor do dólar fica tudo ainda mais triste. Está perto dos R$ 4,00 (Em agosto do ano passado estava R$ 2,38 - veja só!) e isso desanima tanto a visita aos 'vecinos' quanto arriscar em sites gringos, perigando levar a mordida na Alfândega ou a encomendinha ir parar no lendário e incompreensível limbo de Curitiba e sumir!
Então... nos resta dar uma chance aos nacionais baratex e tentar encontrar alguma joinha. E não é que tem?
No livrinho da Avon do mês de agosto o lindo Pur Blanca estava por R$ 22,00. Sim, vinte e dois pilas - falando no bom dialeto que vigora abaixo de Trópico de Capricórnio. E qual é a graça? Te digo qual: um floral-soapy-limpinho, curinga de todas as horas que dura quase o dia inteiro - quer mais? Ok, pra melhorar vem um 'baita' frascão pra borrifar com alegria e sem economia. 
Pur Blanca - a partir de agora PB - é bonito, é cristalino, e geral fala que ele é dupe do Omnia Crystalline da Bvlgari. Na minha opinião lembra, mas não chega a ser dupe, porque Omnia tem mais fruta e verde, e PB tem mais flores e madeira. O que é inegável é a pegada "roupa lavada e estendida ao sol", cheiro de gente limpa, banho tomado, pele hidratada e assim vai. A fórmula que não dá errado, e que desde o Glow da J.Lo até o Jaïpur Le Bracelet da Boucheron funciona. 
Vai do tailleur ao pijama, e pras mega diluídas deo-colônias nacionais que fogem da tributação a todo custo, tem duração respeitável: boas 5 horas. Projeção baixa, rente à pele e intimista, perfeito para o office scent. 
Filha, então economiza dois dias do almoço no quilo, leva marmita pra firma e junta vintão pro Pur Blanca - sambando na cara das inimigas e jurando que está exalando um gringo chiquetoso. Vai que cola?