De tudo ao meu amor serei atento - Poême de Lancôme - Resenha

Poême não poderia ter melhor nome... é poema, é soneto - rima e métrica da perfeição. Constante e linear, na melhor doçura de mel e flor, cálido bafejo em carta apaixonada. Se a Lancôme lança-se na atualidade na doçura crocante e amendoada de La Vie Est Belle, no auge dos 1990's a doçura era outra - mel, flores e frutas, clássicas e enamoradas, muito dourado e barroco, o cancioneiro do menestrel. 
Envelheceu? De maneira nenhuma! Deveria haver uma escola para ensinar "Como usar a groselha ao estilo Poême", xaroposa, nada ardida, que não efervesce até à enxaqueca - no lugar dessa groselha teenager/sour que domina o século XXI. Que seja gold passional, de sala rica com cortina de veludo, tapetes persas e poltrona Chesterfield, um rococó refinado de nascença.
A melhor pedida para o frio? Um casaco chic grifado e duas borrifadas de Poême. Aquece e apaixona, como um verdadeiro poema de amor... 
Duração: excelente, passa de oito horas, de maneira bem constante. Projeção digna de EDP dos bons. Está no meu top 10 de novos clássicos. 


Imagem: http://www.lancome.fr

E aí, Vinícius, o que você acha?

"Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure"

Então tá!



Este post contém link do parceiro Glio (www.glio.com)


Comentários

  1. Belas palavras para um belíssimo perfume! Um brinde aos grandiosos perfumes de uma era brilhante da perfumaria!

    ResponderExcluir
  2. Grandioso, esse é o termo... Poême é "ão", faz escola para muitos docinhos por aí! Um beijo aos saudosos da "escola noventista"!

    ResponderExcluir
  3. A Priscila (alias esse tbm é o nome de minha irma haha) vc e suas resenhas sucintas e cheias de distinção ... "de sala rica com cortina de veludo, tapetes persas e poltrona Chesterfield, um rococó refinado de nascença."

    Meu Deusss hahaha, tenho que parar de ler essas coisas :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atrasada ao extremo - pelo que já me desculpo - respondo seu comentário... Meu raciocínio é por associação, lembrança, ligação. Preciso imaginar pessoas, lugares e cenas, meio dramática, excesso de novelas mexicanas nas tardes preguiçosas da infância! hahahaha
      Poême é perua, mas nada de nova-rica, é perua sangue azul! Mel e dourado na sua melhor forma, o bling-bling é ouro puro, não é bijoux não!
      Adoro seus comentários Rafa, apareça sempre!! Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Amor nos tempos de Crise - Pur Blanca da AVON - Resenha

Perfumes “Tester” ou “Demonstration”

Império dos Sentidos - Natura Una Senses Deo Parfum - Resenha