sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Pura Frescura - Double Fraicheur de Molinard - Resenha

Esse perfume é minha paixão... coisa linda, cristalino e gelado como água de cachoeira. Já falei dele em outro post, mas não resisti a uma resenha própria para esse fresco-fresquíssimo, porque no verão é a melhor pedida. Deve ser a minha proximidade com tanta natureza, mato, floresta e as mais lindas cachoeiras do mundo, as maravilhosas Cataratas do Iguaçu.
Quem conhece esse lugar fora de série sabe do que estou dizendo, a energia gigantesca que tem lá, a vontade inexplicável de abrir os braços e ficar sentindo a névoa úmida que forma inúmeros arcos-íris*, o barulho ensurdecedor da água... árvores, muitas árvores em volta, e aquele cheiro de terra molhada, do musgo da margem. Sorry, Niagara Falls, sou mais as 'minhas' Cataratas! (E só aqui tem quatis fofos que dá vontade de levar para casa!)
Imagem: www.travel-southamerica.com


Pois essa névoa de cachoeira foi devidamente captada pela casa Molinard, e engarrafada no Double Fraicheur. De início, bergamota - não tangerina, nem ponkan, nem murgot, nada alaranjado ou maduro - mas sim aquela frutinha que conhecemos como mexerica, de casca bem fina, que espirra seu líquido e exala de longe, super verde e azeda. É desse cítrico que estou falando.
Segue um maço de ervas, vetiver, capim e taboa. A taboa não aparece na pirâmide olfativa, mas tem algo dessa planta de charco, no mesmo estilo de 'Un Jardin sur le Nil' da Hermès, aquele vaporzinho do rio quando está amanhecendo. Simplesmente sublime. 
E, por fim, um patchouli terroso, bem natural, quase assexuado, mas muito bem feito, até porque a intenção do Double Fraicheur é ser uma fragrância compartilhável. Cheiro de raiz de planta recém colhida, um patchouli digno dos banhos-de-cheiro. 
É um refrescante cheio de personalidade, nada 'songa-monga', que é feito para ser sentido, percebido e apreciado. É a minha segunda pele no verão!
Fixação boa, para uma proposta refrescante (6 horas, em média) e projeção moderada. 

 Imagem: http://www.molinard.com/en/familles/the-freshness.48.html

* Ainda que ache super estranho, esse é o plural de arco-íris...

5 comentários:

  1. Realmente parece refrescante. E aguçou a vontade de sentir e usar um perfume assim, principalmente, nesta cidade que ferve na primavera e ferve no verão. Uma dica perfeita para esse começo de estação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena ser difícil encontrar Molinard por aqui, mas a essência do Double Fraicheur é sob medida para esse calor! Abraço Christian

      Excluir
  2. Ai que delícia de descrição! De fato, é belíssima a energia das Cataratas, lugar divino que eu pretendo rever muitas vezes! E o mistério da Garganta do Diabo? Incrível! E os quatis, que coisas mais linda... trouxe um de pelúcia lá do lado dos hermanos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando vier às Cataratas novamente, já tem uma visita pra agendar Diana! Venha que te recebo com todo carinho!

      Excluir
  3. Sou amante das cachoeiras... nasci no meio delas... Preciso conhecer esse perfume.

    ResponderExcluir