segunda-feira, 29 de setembro de 2014

E eu gosto de meninos e meninas... - CK One e Be de Calvin Klein -Resenha Dupla

Quando eu era pequena, ainda querendo ser moça, eu lia muito, muito mesmo... até hoje leio um absurdo, o que me rendeu um grau altíssimo de miopia. Eu lia de dicionários a bulas de remédios até enciclopédias e livros de botânica. E lia Marie Claire, Elle e Vogue, quando ainda eram revistas de MODA - boa moda! Isso era nos idos anos 90, e as propagandas pregavam a androginia, minimalismo, uma aversão ao dourado e ao rebuscado. Fotos de Mario Testino e Annie Leibowitz. Preto e Branco. Heroin Chic. Linhas puras. Jeans e T-Shirt branca. Coturnos. Grunge. Friends... Ai, fiquei nostálgica!



Nesse contexto, Calvin Klein acertou em cheio em uma criação que se tornou símbolo, daquele distante 1994, que definiu toda a estética 90's de ser - foi a despedida definitiva daqueles resquícios dos anos 80, o Obsession já dava sinais de cansaço, era hora de algo novo. E nasceu o ultra-cool CK One. Não é feminino, não é masculino. É claro, luminoso, fresco e despretensiosamente chic. Como jeans, camiseta e botas - vestidas numa magérrima Kate Moss.

Limão Gelado, Papaia, Almíscar, Cardamomo e Muguet. É tanto frescor que parece atrvevimento. Uma janela aberta de um studio moderninho - soprando ar gelado nos convidados que batem papo na sala. Um frasco limpo, leve, quase um cantil. E o melhor: sem aquela nota ozônica "cheiro-de-geladeira"! 

Imagem: http://explore.calvinklein.com/en_GB/explore/ckfragrances/home/products/

Não demorou para aparecer um irmão, com mais almíscar, menta, tangerina e mato verde. Também versátil, esperto e limpinho - aquele suéter que faltava para amarrar na cintura (lembra?) Teve quem achasse muito boyish, mas eu achava lindo, cool e gente fina! 

Imagem: www.fragrantica.com


Até hoje são meus queridos: não consigo escolher um só! Foram imitados à exaustão, deixaram uma lista de inspireds: do Dalimix (com um toque de pêra gelada) ao Insensatez d'O Boticário, que foram aos poucos esquecidos em lugar dos açucarados. Para ficar tranquila, preciso de dois frascos, de 200 ml - um controverso exagero a esses fresquinhos que se recusam a ser over! Não posso ficar sem...




Lembra dessa vibe? Foi há 20 anos atrás! Genteeee, eu quero um DeLorean para dar uma passeadinha pelos 90's de novo, quem vai comigo?



Este post contém link do parceiro Glio (www.glio.com)





terça-feira, 23 de setembro de 2014

Calandre de Paco Rabanne - Resenha

Sisudão, o irmão certinho e metódico, exemplo da família... Esse é o Calandre para mim, moço de berço, bem alinhado. Que acorda cedo para a reunião de negócios, resolve tudo com esperteza, e volta e meia tem que tirar os irmãos 'mais novos' de encrencas - o caçula One Million que o diga! Calandre preza pelo bom nome da dinastia Paco Rabanne.
O frasco é elegante, limpo, sem frufrus, e o próprio líquido - transparente - é atração, na moldura retangular cor de prata. Letra legível e regular, um retrato em preto e branco que conta uma história inteira. 
A construção olfativa é aquela típica da transição 60/70, que tenta passar uma ideia  futurista - o que explica tanto aldeído - mas justamente isso o torna interessante: perfumão! Não encontra pares na atualidade, um vintage nada obsoleto. Após um susto de aldeído, pronunciam-se a rosa - naquela forma metálica -, jacinto, lírio e seiva verde, de folha pura. Ao final o almíscar aparece e um atalcado limpo toma conta. 
Quer uma dica? Sabe quando você precisa enfrentar uma reunião na empresa, que quer se fazer notar, só que de forma sutil e com muita classe? Vá de Calandre, que não tem erro! Acho plenamente compartilhável, moços e moças, todos podem levar esse cara passear sem fazer feio.
Minha experiência: Duração de 6 a 7 horas (em pH baixo), com projeção comedida - lógico, passado o 'baque' inicial do aldeído! Esse é aquele caso de fragrância que a fitinha de papel engana completamente, então, borrife na pele, aqueça, espere toda a evolução e só depois dê o veredicto!



Imagem: http://www.pacorabanne.com/#!/en/fragrances/classics/calandre/1



PS - Lembro, nos já longínquos anos 80, de uma linha da Avon, chamada 'Encontro', que certamente foi inspirada no Calandre. Acho que foi a alternativa de quem não encontrava o importado por essas paragens!

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Como assim, perfume de salada?


Quando se fala em notas perfumadas pensamos sempre em flores, especiarias, favas e madeiras, não é mesmo? Mas, e quando um elemento típico da salada se torna perfume?
Fiquei curiosa com esse assunto, quando senti um cheiro refrescante, “crocante” e geladinho no DKNY Be Delicious. “O que será isso?” pensei eu... Era uma nota inusitada: pepino japonês! Realmente, é um cheirinho muito refrescante – aquele truque de colocar pepinos cortados sobre os olhos para tirar as olheiras tem utilidade desde o tempo da sua avó, acredite. E lá fui eu atrás de pesquisar quais as saladinhas que entram nas composições perfumadas – e tive algumas surpresas:

Imagem: www.facialbook.com

Pepino
Refrescante e crocante, que assim como a melancia, pode ser considerado o quarto estado físico da água. A nota de pepino pode ser encontrada em fragrâncias fresh, com a cara do verão, para dar um vigor geladinho. Fica pronunciada no DKNY Be Delicious e quase todos os seus flankers, no Polo Blue, no Ralph, de Ralph Lauren e no Davidoff Cool Water feminino.

Chicória
A chicória exala um frescor incrível, só de se aproximar da horta já é possível sentir. É o cheiro mais de “salada” que conheço, folha verde e viçosa. A água de chicória é revigorante, recende mato úmido, raiz encharcada – os indígenas do sul adoram esse banho! O incônico Tsar da Van Cleef and Arpels tem entre as notas de topo a chicória bem marcante, assim como o Azzaro Chrome.

Salsão
Eu conheço o salsão por aipo, e o adoro cortado, crocante sobre a salada. É levemente salgado e vigoroso, de um aspecto ardido, deixando a as fragrâncias masculinas herbais ainda mais interessantes. Sinto bem marcante no Dior Homme Sport e no Romance for Men, de Ralph Lauren.

Pimentão
O pimentão é picante e levemente adocicado, que empresta sua cor e formato para vários pratos apetitosos. É usado para dar aquela nota de topo um pouco agressiva, de tempero fresco, sem a secura das especiarias ou da amplitude do fougère, dando o tom para as notas de corpo mais geladas. Tem pimentão no L'Eau par Kenzo pour Homme EDP e um pouquinho no Guerlain Homme.

Tomate
A fruta nativa da América, que a Europa inteira caiu de amores, também encontrou lugar na perfumaria – tem uma acidez curiosa, que borbulha no nariz - e um aroma sumarento, quase agridoce. O tomate está curiosamente no Passion de Annick Goutal, Un Jardin sul le Nil da Hermès e no mais tomate de todos: Les Belles de Ricci Liberty Fizz, da Nina Ricci, cheio daquela irreverência anos 90, de ser cool sem fazer esforço, com tomate em fruta, tomate em suco e muita melancia. 

Imagem: www.wallpaperscraft.com


O mais curioso: apesar de serem elementos “comestíveis”, essas notas passam longe de fragrâncias consideradas gourmand. Será que o gourmand seria algo restrito ao que é apetitoso, como a sobremesa, e a salada ainda permanece na categoria de 'comida-castigo'? (Coma toda sua salada, ou nada de sobremesa, viu?!) Eu adoro esse efeito fresh, já estou pensando com carinho nos que vão me acompanhar no verão que se aproxima...

E você, já escolheu o seu “perfume de salada”?

 Imagem: www.shutterstock.com

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Love is in the Air – Love, Chloé Eau Intense – Resenha


Essa foi uma jogada certeira das fragrâncias Chloé: conseguiram deixar o Love ainda mais delicioso.
Tem como misturar talco e baunilha? A resposta é: tem – e o Love Eau Intense prova isso. É ambarado e quentinho, naquele estilo que o Joop! Le Bain tem de peculiar, mas aqui ficou mais suave, com um toque mais floral (glicínia, talvez?) e suave. Não é o amor carnal, estilo Hipnotic Poison, é aquele amor sublime, de cavaleiro para sua amada, que faz serenata - o perfume da Marita de Dirceu!  

Imagem: http://www.chloe.com/#/collections/fragrance/chloe/love-e-intense


Dança próximo à pele, lindamente ao longo de um dia inteiro, por esse fundo balsâmico e caramelado. O mais interessante, é que o Love Eau Intense não é doce-formiga, nem talquinho de vovó, consegue trazer conforto a quem usa e a quem sente, lembrando de longe o pó-de-arroz. É o cheiro da neta daquela senhora chic, que na mocidade se perfumava ao L'Air du Temps: a evolução da elegância, versão século XXI.
Neste fim de inverno, está sendo minha companhia diária, rendendo muito elogios.
Amor eterno, amor verdadeiro! 

Imagem: http://www.chloe.com/#/collections/fragrance/chloe/love-e-intense/campaign

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Mesa Redonda: O Perfume do Egito Antigo

Como professora de História do Direito, o tema da ‘mesa redonda’ deste mês me instigou: Perfumes do Egito Antigo. Eu não estava lá para saber, mas quando imagino aquela paisagem desértica, dependente das secas e cheias ao capricho do rio Nilo, tentei imaginar os aromas que pairavam por aquela que foi uma das primeiras civilizações. As fontes históricas são unânimes: os egípcios se perfumavam, e muito! Mas tentei pensar mais no cheiro como um todo, não somente das pessoas, o aroma do lugar (como o da minha cidade tem um cheiro incrível de mato fresco!).

O Aroma Natural: Entre muita areia, surge o rio Nilo, trazendo argila e detritos, espalhando-os às margens. Aquele solo mole, pantanoso, deveria ter cheiro de umidade, de musgo, de plantas aquáticas - papiros e taboas. Plantações de cevada, gramíneas e mato rasteiro. Ao longe, somente areia e pedras, aridez de deserto, sol ardente. Meu olfato viaja nesse contraste entre seco e úmido, fértil e árido. 

O Aroma das Casas: O rio Nilo era generoso, mas não tanto. A alimentação não era muito variada, e contava com poucos gêneros, sobressaindo-se dois: a cevada e a cebola. A cevada era aproveitada de várias formas, como pão, mingau e até a popular cerveja. A cebolas, bom, acredito que as cebolas não seriam um ingrediente lá tão versátil, associo sempre como coadjuvante do prato. Um pouco de vinho, tâmaras e figos – aquele aroma frutal escuro, denso. E para adoçar a vida, contentavam-se com leite e mel, que acompanhavam as provisões reservadas à posteridade – o mel era a iguaria mais encontrada nas urnas mortuárias. Imagino as casas com esse aroma maltado, fermentado, misturado com frutas secas e mel. Curioso e apetitoso.

O Aroma Ritual: O ritual de mumificação permitiu muitas descobertas sobre o Antigo Egito, muito mais que outras civilizações posteriores. A preocupação com o pós-morte, pela preservação do corpo para abrigar novamente a alma, era o traço marcante da religião egípcia. O ritual não deveria ser a cena mais encantadora de se acompanhar, mas vamos imaginar toda a alquimia envolvida: natrão, serragem, resinas, tiras de linho e essências. Camadas e camadas de mistérios, que envolviam um diálogo entre o visível e o invisível. Um cheiro medicinal, pungente, entre o perfume e o remédio, a limpeza e a repulsa. 


O Aroma Sagrado: O faraó era a divindade na Terra. Seu cotidiano era ritualizado, cercado de sacerdotes e escribas. Nos ritos do templo e no palácio, provavelmente predominavam os nobres aromas do incenso, gálbano, mirra, cedro e benjoim. Para os escribas, o aroma do papiro, aquático, folhoso, e das tintas e pigmentos para a escrita que seria consultada e desvendada mais de um milênio depois. Um caminho invisível e perfumado, entre a eternidade e o momento. 

Mas... o desafio verdadeiro é: qual seria o perfume encontrado entre as relíquias das pirâmides? Vejamos: precisa ter incenso, mel, papiro, resina. Também precisa de luxo, riqueza, exclusividade - afinal, apenas os nobres tinham por morada eterna uma pirâmide. Pensa, pensa, e... não consigo associar com outro que não o Incense Oud da Kilian - nobre, incensado, misterioso. Sem estereótipo de masculino ou feminino, apenas um aroma que parece atravessar milênios!


Imagem: www.punmiris.com


E você? Me conte agora: na sua imaginação, qual o perfume do Antigo Egito?


Palpites de outros blogs, aqui:

A louca dos perfumes:http://aloucadosperfumes.com/
Le Monde est Beau: http://lemondeest.blogspot.com.br
Odorata: http://odorataparfuns.blogspot.com.br
Parfums et Poesie: http://parfumsetpoesie.blogspot.com.br
Perfume Bighouse: www.perfumebighouse.com
Pimenta Vanilla: http://pimentavanilla.blogspot.com.br/
Templo dos Perfumes: http://templodosperfumes.blogspot.com.br
Van Mulherzinha: www.vanmulherzinha.com
Village Beaute: http://villagebeaute.blogspot.com.br