quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Naughty Girl - Insolence de Guerlain (Resenha)

Quem não se lembra de quando a mãe colocava de castigo, por ter sido malcriada, mostrado a língua e feito pirraça? Por ter comido todas as jujubas e ficar com dor de barriga? Se não lembrar, borrife o Insolence no pulso, que já já você lembra.
Ele explode, em nuvens de glitter, ki-suco e bala Sete Belo (olha a framboesa safada, aí!). Mas como é menina de família, de meias 3/4 e saia plissada, leva rosas, flor de laranjeira e inocentes violetinhas. Na mochila, tem papéis de carta (íris, muita íris) com declarações de amor que durarão aquele "para sempre" de três dias... Um bocadinho de resina e fava, só para servir de pavio para essa explosão toda. É pretensioso, desaforado e engraçado! Mas pede, sim, uma posição adulta e comedida ao usar (uma borrifada embaixo da roupa, e só!), e tem aquele atrevimento, de piscadinha de canto de olho, que agrada demais. É malandro, não é boboca estilo Prada Candy, lembra maria-chiquinha, pirulito e saia colegial, bem no estilo "naughty girl", daquelas que botam fogo na tradicionalíssima escola de freiras. E por fazer parte desse mundo aristocrático, consegue sustentar o sangue-azul Guerlain! Genial!

Nenhum comentário:

Postar um comentário